Minions

MinionsVocê já assistiu aos filmes dos Minions? Ou aquele filme DivertidaMente?

Já parou para pensar que a nossa mente É realmente daquela maneira?

Não estou me referindo, é claro, àquela carinha amarela ou a representação caricaturada de cada emoção.

Estou me referindo ao fato de que nossa mente é multifacetada, com vários aspectos – e até opiniões diferentes se conflitando …

O fato é que a maioria de nós pensa em si mesmo de forma monolítica – existe um EU. Mas na verdade existem vários eus internos…

Por isso mudamos de opinião, sabotamos algumas resoluções e, muitas vezes nos arrependemos do que pensamos ou fizemos.

Estes vários eus representam partes diferentes de nosso cérebro. E esta variedade tem uma função salutar – impedir obsessões que prejudiquem a sobrevivência. Por isso mudamos de ideia facilmente, pois isso nos permite observar uma situação de vários pontos de vista. Mas, se repisarmos vezes o suficiente um determinado pensamento ou comportamento, ele se transforma em um hábito. Se torna tão econômico pensar daquela maneira – em termos de consumo de energia no cérebro – que os outros pensamentos perdem a força.

Neste momento o que quero destacar é que a noção equivocada de que somos um Eu único atrapalha em muito o nosso potencial de melhoria. Se compreendermos que temos dentro de nós centenas, talvez milhares de parcelas ou aspectos de eus especializados, tais como pequeninos minions especializados e subservientes, teremos mais chances de implementar mudanças de comportamentos, emoções e atitudes e ter êxito quando decidirmos mudar.

Interprete a sua parte com a qual se identifica mais – a sua parte racional consciente e que escolhe o que quer – não como não tendo nenhum controle sobre um poderoso e à parte inconsciente. Esta visão freudiana do inconsciente encapsulado e insondável gerou medo e distância do autoaprimoramento em gerações, prejudicando o crescimento pessoal.

Pense em si como o Master dos minions – mas evidentemente sem a parte do evil, apenas do master. .. 😊 Não encare o inconsciente como uma contraparte única de você, que é o consciente. Ao contrário, perceba o foco de sua consciência como tendo que chamar a atenção de aliados e solicitar ajuda de diversas partes internas, meio conscientes e meio inconscientes.

Estas partes são todas internas de você. Estao em seu corpo e sua mente. Elas têm boa vontade em te ajudar. Mas nem sempre acertam. Cabe a você – o master – administrar as tarefas, reforçando e motivando as partes que acertam e apoiando, protegendo e orientando as partes que erram, com carinho e instrução. Seja bem-humorado com sua própria mente. É a melhor atitude.

Eu faço isso muitas vezes. E percebo que dá para melhorar o corpo e a mente com esta abordagem. Peço ao meu corpo para se curar, ou à minha mente para lembrar de algo. Agradeço quando o fazem (tá, se estiver na rua, faço em voz baixa…). Peço que me acordem em uma certa hora ou que me dêem sono em outra. Parabenizo cada pequena melhoria e incentivo, enquanto estão aprendendo um comportamento novo. E sinto que meus pequenos eus internos se sentem mais felizes com esta apreciação.

E você? Está cuidando de seus minions?

1 Comment

Filed under Aprendizagem, indução, PNL, Psicomagia

One Response to Minions

  1. Oiii
    Me fez refletir… parabens pelo texto. Realmente, faz todo sentido rs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *