Fazendo dinheiro

FazendodinheiroUltimamente andei estudando vários gurus financeiros. Há por aí boas dicas de como investir, de como poupar e de como produzir melhor.

Mas a melhor dica costuma ser a mais simples: reduza a sua autoexigência de estilo de vida.

Vai perceber que adquire e paga por muita coisa que não é essencial, mas que somos hipnotizados pela sociedade a possuir pois “combina com o nosso estilo”.

Contudo, quando você não tem uma consciência clara de como alocar o seu dinheiro, se arrisca a ser reativo e não pró-ativo. Isto é, gasta conforme as demandas que aparecem. E não tem uma pressão psicológica que lhe ajude a dizer “não” a um gasto inadequado.

O ideal é ter um plano de despesas.

Contudo, ir para o extremo oposto, adotando planilhas cheias de subcontas complexas (dinheiro para aluguel, para transporte, para moradia) apesar de úteis não se ajustam para muita gente. São chatas pois é necessário registrar obsessivamente cada gasto e no final a enorme massa de informação gerada pode ser desnecessária para fazer a mudança de atitude financeira.

Existe o caminho do meio: gerar poucas áreas de controle de receitas e despesas, fáceis de acompanhar, com anotações simples.

Vou apresentar uma proposta assim:

pegue a sua receita atual – não importa o quanto seja ela – e divida em três partes de 30%.

  • 30% para Manutenção – o que gasta para sobreviver, isto é, comer, morar, se deslocar etc.
  • 30% para Desenvolvimento – isto é, não para sobreviver e sim para viver. Inclua aí educação, presentes e outros gastos de doação e de relacionamentos e também, é claro, diversão.
  • 30% para Investimento – para gerar mais dinheiro. Poupar não está aqui, mas investir sim. E gastos de trabalho também, pois trabalho é um investimento.

Mas a soma deu só 90%. E o restante?
Envie para mim, em agradecimento pela ótima dica.

Brincadeira. Os 10% restantes não são um dízimo – e tome cuidado pois está cheio de gente por aí querendo te convencer disso. Se quiser dar para alguma obra social, tire de dentro de Desenvolvimento.

São um alerta de segurança.

Vez por outra terá demandas que ultrapassarão o limite de 30%. Seja um presente de casamento de um parente que eventualmente estoure os 30% de Desenvolvimento ou um conserto em casa que estoure os 30% de Manutenção.

Isso só não acontecerá se ja tiver MUITO dinheiro e aí as dicas que estará lendo serão outras…

Este dinheiro pode ser investido também. Mas para acesso imediato. E evite usá-lo para consumo e nem o some, por cobiça, no Investimento de longo prazo.

O ideal é que esta parte cresça até que consiga manter o seu Estilo de Vida por um ano. Se ultrapassar – só neste caso – poderá considerar uma melhoria ou expansão do seu Estilo de Vida…

1 Comment

Filed under Gestão, informações, Produtividade, Tomada de Decisão

One Response to Fazendo dinheiro

  1. rosa pitta

    gostei da dica…. vc poderia especificar quais gastos compõem cada parte ou onde vejo mais sobre essas informações????
    obrigada

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>