Tanque de Pensamentos


Já faz algum tempo eu deixei aqui no site alguns áudios gravados para ajudar pessoas a fazer meditação e auto-hipnose. Aliás, neurologicamente falando, há muito pouca diferença entre estes processos… A meditação trabalha mais com um tipo de esvaziamento da mente (por concentração da atenção) até a entrada em um processo meditativo. E a hipnose, quando auto-aplicada, intenta concentrar a mente sem esvaziá-la e sim a direcionando para um determinado resultado, usando para isso o acompanhamento de comandos mentais. A teoria fala em “foco cortical nos lobos temporais”, que é uma maneira sofisticada de dizer que a mente está concentrada nos comandos verbais dados a si mesmo.

De início eu fui um grande divulgador de áudios gravados. Para muitas pessoas era extremamente útil mas para outras era quase inócuo e desistiam rápido de seu uso. Eu acabei descobrindo que há um problema em usar áudios gravados: com a prática, ao repetirmos várias vezes um determinado áudio, a tendência é que, pela familiaridade, o efeito se reduza e a sugestão se torne menos eficaz. Isso é uma pena, mas é normal – o cérebro busca processar e sintetizar percepções repetidas, para não gastar tanta massa cinzenta na repetição dos mesmos pensamentos. Ele transforma impressões complexas em símbolos simplificados, em um tipo de compactação de percepções que dificulta a repetição de experiências emocionais profundas.

Por isto, ultimamente, não estou mais gravando áudios para os meus clientes e nem divulgando a sua aplicação, apesar de considerá-los úteis para quem não tem prática. Considero que são uma boa porta de entrada, como uma muleta para quem não consegue fazer uma boa auto-hipnose, mas devido à habituação, mesmo com a prática constante os resultados podem diminuir e o praticante se sentir frustrado e até abandonar o processo como um todo.

Contudo, existe uma maneira de evitar o processo de habituação – não usar áudios e sim laboriosamente repetir em si, verbalmente ou mentalmente, todo o processo de indução auto-hipnótica. Desta maneira o procedimento se torna ainda mais similar a um processo meditativo. Isto é, repetir por si próprio, lendo e visualizando cada etapa, até que o processo seja memorizado e possa ser feito sem estímulos externos. E isto desenvolve o córtex pré-frontal, o centro da consciência no cérebro, de tal forma que este se torna mais capaz de induzir, por si mesmo e com poucos comandos, estados meditativos (ou auto-hipnóticos) mais profundos e duradouros.

A seguir eu apresento um texto de indução hipnógeno que já usei gravado várias vezes, para diversos clientes, com resultados positivos. Só que, desta vez, sugiro que não busque encontrá-lo gravado para ouvir e nem o grave por si mesmo. Ao invés, leia-o cuidadosamente e busque experienciar as imagens e sensações descritas. Permita a sua mente consciente ouvir mentalmente e o repetir para si mesmo, e imagine-se difundindo a experiência que está visualizando para todo o restante da mente.

O objetivo deste texto é, basicamente, Limpeza Mental. É uma mudança de atitude, de modificação da cultura de pensamentos que estão poluindo a mente. E trabalha de forma metafórica, em analogia a um tanque de peixes. Experimente e depois dê o seu feedback.

O Tanque de Pensamentos

Para facilitar o relaxamento, imagine a sua mente como um grande tanque de pensamentos, tanto favoráveis e produtivos quanto desfavoráveis e improdutivos. Lembre-se de vários pensamentos rotineiros que você possui, desses dois tipos. Veja-os como peixes em um aquário, passeando pelo seu tanque mental e chamando a sua atenção, pavoneando-se para você.

Eles se acham muito importantes, não é? Acreditam que nada é mais importante do que o que eles tem para lhe oferecer. Eles podem até ser bonitos e úteis. Mas você sabe escolher. Você é o pescador, e apenas você pode decidir qual é o peixe que deseja ter em mente.

Por um momento, permita-se contemplar todos os peixes. Aceite-os todos, tanto os bonitos quanto os feios. Tanto os úteis quanto os aparentemente inúteis. Perceberá peixes agressivos, atacando os outros. E peixes medrosos, fugindo da própria sombra.

Acalme os seus peixes. Faça-os nadar em cardumes, bem ordenados…

e depois, recolha-os.

Imagine-se retirando os seus peixes do tanque principal e colocando-os em tanques de descanso. Alguns são escorregadios, não são? Parecem não querer ser pegos… Mas é uma divertida brincadeira para eles. Eles gostam de ser tocados e que preste atenção neles. Segure-os com firmeza.

Pegue-os e guarde-os, cada um em seu próprio espaço pessoal, em um reservatório profundo… no interior de sua mente.
.
.
.
.

Agora, retorne a sua atenção para o seu reservatório principal, o seu grande tanque de pensamentos que representa a sua mente consciente. Imagine ela totalmente livre de peixes. A água é suficientemente clara para você observar todo o tanque.

Veja, conceba, imagine, crie – uma torneira bem no fundo deste tanque. E esta torneira permitirá esvaziar a água do tanque, para que seja trocada por água nova, perfeitamente limpa.

E permita-se agora abrir a torneira, para esvaziar o tanque. Assim poderá limpar qualquer sujeira e limo, mesmo as mais pequenas, quase imperceptíveis. Permita-se ver a água pingando e ouça os pingos… O tanque vai se esvaziando e isto lhe traz uma sensação de conforto e bem-estar…
.
.
.

À medida que o tanque vai se esvaziando você perceberá que aparecem alguns dos seus “empregados mentais”, ajudantes cordiais, e começam a limpar e polir o tanque. Assim poderá retirar todos os rastros e nódoas deixados pelos antigos peixes moradores deste tanque… Você não precisa supervisionar detidamente o trabalho dos seus ajudantes. Eles são bons no que fazem. Eles sabem e tem prazer em fazer um trabalho muito bem feito.

Seu tanque de pensamentos está sendo totalmente polido e limpo e isso pode lhe dar uma sensação muito confortável… Seu tanque está sendo preparado para ser o melhor possível ambiente para os novos peixes-pensamentos que virão habitá-lo em breve…. um amplo e confortável espaço para seus maravilhosos peixes mentais.

Deixe que o trabalho seja feito, bem lá no fundo de sua mente. E, quando os seus auxiliares acabarem, eles próprios se encarregarão de reencher com água pura, vital e limpa o tanque de seus pensamentos.
.
.
.

E agora, lenta e cuidadosamente, comece a selecionar os seus novos peixes que deseja que habitem o seu tanque. Pelo fato dele estar perfeitamente limpo, todos os peixes se sentirão melhor… Os que escolher não parecerão agressivos e nem medrosos. Se sentirão confortáveis, pois estarão protegidos e seguros… E tudo estará mais claro e transparente, e você poderá perceber com atenção os detalhes de cada peixe e o que representa para você.

Deixe entrar um peixe que traga a Alegria. E outro que traga a Atenção. Outro que traga Curiosidade. E também outros com várias Memórias de Aprendizagens poderosas do passado.

Aproveite este momento para analisar cada peixe que coloca em seu tanque. Este peixe está mesmo saudável ou precisa de um tratamento especial? Poderia trocá-lo, ensiná-lo, educá-lo? Eles são seus, diga-se bem. Você pode fazer o que quiser com eles. Ninguém pode escolher os seus peixes por você. Escolha o melhor possível.
.
.
.

E agora, depois que fez isso, mesmo os peixes mais sérios e irrequietos estarão se sentindo melhor. O peixe da Tristeza foi substituido por um lindo peixe da Aceitação. O irrequieto peixe do Medo foi substituido por um mais confiante peixe da Cautela. E assim por diante…

Você poderá até descobrir, com surpresa, que novos e maravilhosos peixes-pensamentos se juntaram de forma espontânea aos que você escolher. Estes peixes talvez já estivessem lá, mas eram pequenos e subnutridos. Agora, novos peixes de Entusiasmo, Autoconfiança e Intuição nadam em seu espaço mental!

Estes novos peixes são inteligentes e criativos, e se tornam líderes dos outros, fazendo com que todos trabalhem melhor em conjunto. Os seus peixes, assim, se tornam ainda mais úteis e produtivos. E não é isso que é o melhor que você deseja?

Isso, aproveite por alguns minutos o seu novo tanque de pensamentos e perceba como eles se manifestam em sua nova mente e, também, em seu novo corpo…

Leave a Comment

Filed under indução, Meditação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *