Como realizar os desejos de sua mente e coração

Tudo que você deseja pode se tornar realidade? Os metafísicos dizem que sim. Os pragmatistas também, dizendo que a sua vontade e dedicação são mais do que suficientes para fazer com que você consiga qualquer coisa.

Em tese sim, é possível transformar qualquer coisa em realidade. Mas é necessário antes descobrir se é realmente você mesmo que está desejando algo ou se este desejo é um medo, temor, ansiedade ou sentimento de inferioridade mascarado, fingindo que é você…

Isso mesmo, a maior parte dos desejos que habitam em nós são frutos ou do temor de perder algo, ou da inveja dos outros ou decorrente de expectativas irrealistas de querer um mundo simples que não requeira esforço algum para tudo acontecer. E desejar um mundo simples e sem esforço é uma fuga ingênua, não é um desejo verdadeiro de uma pessoa madura. Se tudo fosse realizado sem nenhuma contraparte e dedicação pessoal, a conquista teria pouca graça…

A dificuldade que as pessoas encontram neste processo é porque facilmente se entusiasmam em fazer a parte “mágica e sutil”, mas resistem a entrar em ação com a parte do “esforço pessoal”. As duas são contrapartes necessárias para a manifestação.

Porque fazem isso? Normalmente é insegurança. Têm medo de falhar e por isso se esforçam pela metade. Apenas pensam, visualizam e afirmam, e aguardam. Se o resultado ocorrer, se entusiasmam pelo processo “mágico”. Se nada acontecer, ficam pianinho, no silêncio e não se comprometem com o resultado…

Outras vezes o que pensamos que é uma “aspiração pessoal” não passa de uma ideia imposta por outras pessoas. Fomos persuadidos a achar que algo é uma realidade e não nos conhecemos o suficiente para identificar aqueles pensamentos que são impostos a nós. E querer isso não nos confere a força de um verdadeiro desejo.

Também é importante o fato de que se você se concentrar em um desejo, mas deixar vivo em um canto da mente que você não tem nem dinheiro e nem recursos para realizá-lo, sua mente considerará que você apenas quer continuar desejando isso, não o executando jamais. Você continuará com o desejo, mas não com a manifestação material deste, permanecendo em uma “encruzilhada” de realização para o resto da vida…

Porém se colocar a atenção no objeto que deseja e continuar assim, até que consiga tocar, sentir e abraçar, em sua mente o que aspira, estará trabalhando subjetivamente em seu projeto da mesma forma como trabalha objetiva e materialmente, no mundo exterior.

O fato de que precisa trabalhar internamente não significa que não deva também trabalhar objetivamente. Os dois planos – o objetivo (físico) e o subjetivo (mental) devem ser trabalhados ao mesmo tempo. Provavelmente nada ocorrerá sem algum esforço consciente ou material – mas isso não significa que a parte interna da sua imaginação não tenha participado para o resultado desejado.

Da mesma maneira que um arquiteto antes calcula detalhamente o plano de uma casa ou um escultor idealiza cuidadosamente a forma de uma estátua que pretende fazer, você deve esculpir em sua mente o que deseja em seu coração, e também deve depois por as mãos à tarefa e fazer a sua parte física, operando o que puder fazer pela sua obra – e confiando na contraparte subjetiva em sua mente, cristalizando o que deseja.

Devemos entender que as aspirações da nossa mente são localizações da Mente Universal.  Para se mentalizar adequadamente, plante a semente dos seus pensamentos na sua visão interna e esta será transportada para a realidade material. O Desejo e a Vontade são as sementes, mas o solo fértil é você – o seu esforço pessoal e a sua motivação.

Antes de tudo você deverá fazer um exame prévio. Isto requer um bom grau de autoconhecimento e algumas tardes – ou noites – de reflexão e meditação. Não decida por algum objetivo antes de fazer este passo inicial.

Se um objetivo é verdadeiro e sincero, será necessário primeiro pensar no que deseja até ter a certeza de que isto é um efetivo desejo do seu coração. Conceba o seu objetivo e preste atenção aos seus detalhes. Tem a certeza de que esta ideia representa os seus principais objetivos? Use sua intuição para perceber se este objetivo está alinhado com os seus Propósitos Maiores de Vida.

Depois de chegar a conclusão de que sim, este objetivo representa um desejo sincero, espontâneo e não contaminado com crenças e preconceitos impostos por outras pessoas, você estará pronto para refletir de forma mais profunda.

E isto significa ter a certeza de que você acredita que é possível sim obter o que deseja. Observe as emoções que pensar sobre este objetivo suscita em você. Verifique se você se sente bem (entusiasmado) ou mal (ansioso) ao pensar nele. Reflita se é uma Possibilidade real que tal coisa ou situação ou realização ocorra.

Em terceiro lugar, é necessário olhar para um nível mais profundo de sua atenção e concentre-se em seu próprio Eu, em sua própria personalidade e se sentir merecedor de que tal coisa ocorra. Reflita sobre a sua própria auto-imagem, auto-confiança e capacidade de realização. Isto é, a imagem que faz de você mesmo e como se aceita e a confiança que tem em sua capacidade, competência e possibilidade de obter sucesso.  Analise se este objetivo é algo que irá produzir melhorias para você e para o seu ambiente e pessoas ao seu redor. Se é algo Digno e Correto para os outros, Justo e Bom para a sua Ética Pessoal e você acredita que merece conseguir.

Em outras palavras, antes de manifestar algo no plano do TER, considere bastante a sua harmonia com o seu plano do SER e do FAZER.   Avalie o seu nível de bem-estar ao pensar a respeito de você mesmo e de você na posse do que deseja. Prossiga nesta etapa refletindo e meditando até conseguir se convencer de que este objetivo é viável e realista e, portanto, de algum modo, você pode sim consegui-lo.

Para usar a mente da maneira correta, é necessário alinhar a mente com o processo interno de como pensamos. Só uma mente unificada consegue transformar aspirações em realidade. Sua mente, a medida que você praticar uma técnica mental para alinhar a sua mente com o objetivo desejado, deverá sincronizar as suas três mentes internas. Estão são a sua Mente Instintiva (também conhecida como “cérebro reptiliano”), a sua Mente Emocional (também conhecida como “sistema límbico”) e a sua Mente Racional (também conhecida como “neocórtex”).

Uma forma fácil de fazer isso é entender que a primeira Mente, a Instintiva, se traduz pela Atenção. A atenção a alguma coisa é uma conexão desta mente para perceber algo. Um nível mais intenso se traduz pelo termo Concentração, que pertence aos domínios da Mente Emocional. Uma mente concentrada envolve não só a percepção física descrita na atenção, mas também um foco mental e emocional mais intenso. E o nível mais profundo e intenso é denominado pelo termo Mentalização, onde não só as emoções como também todos os pensamentos e decisões estão sob domínio da Mente Racional.

Desta forma um processo profundo de conexão de nossa mente com um objetivo requer subir estes três degraus:

Atenção -> Concentração -> Mentalização .

Prefiro usar as palavras mais tradicionais do uso da mente (atenção, concentração e mentalização), que denotam de forma perfeita os três níveis de envolvimento com o seu objetivo – o primeiro mais sensorial, o segundo mais emocional e o terceiro mais racional e representam bem as três camadas do cérebro envolvidos (cérebro reptiliano instintivo, sistema límbico-emocional e neocórtex pré-frontal racional).

Alguns usam palavras como “vibrar” ou “energizar”, que são metáforas e simbolismos para a energia. Ou então usam “visualizar”, “colapsar”, “materializar” ou “co-criar”. Em minha opinião, não é necessário usar palavras diferenciadas para dar mais importância ao fato em si mesmo.  E usar a mente é mais abrangente do que apenas intitular determinados componentes visuais ou auditivos, tais como visualizar ou afirmar.

Resumindo até agora, vimos que os três primeiros passos são:

1 – Pensar no que se deseja;

2 – Acreditar que é possível se obter;

3 – Sentir-se merecedor;

No primeiro nível você dá um passo: perceber o seu objetivo. E isto você fez ao Escolher aquilo que deseja (pensou no que deseja).

E no segundo nível você dá mais dois passos: deverá se concentrar no seu objetivo. E para isso acreditou na sua Possibilidade no mundo material e no seu Merecimento pessoal.

E no terceiro, último e mais intenso nível você deverá dar mais dois passos: se harmonizar com o seu objetivo e operar a mudança. É aqui que você deve “dar o click” e este é o processo da mentalização propriamente dita. Os dois passos iniciais não são a prática em si mesma e podem demorar minutos – ou semanas. Depende de quanto cada um se autoconhece.

Mas agora vamos detalhar um pouco como fazer o terceiro e último passo. Estes englobam:

4 – Sentir a Presença do objetivo;

5 – Entrar em Ação Física.

Sentir a Presença do objetivo significa entrar em um estado mais profundo, passando de apenas atenção aos seus pensamentos para um estado de concentração emocional e até mentalização e começar a construir a imagem mental do objetivo e você presente junto a ele, convivendo com esta circunstância, objeto ou situação no dia a dia. Observe como se sente e deixe a sua intuição lhe dizer o que falta fazer para realizar esta situação.

Há duas formas de usar a Mentalização para Objetivos neste momento. Um é de forma Associada e outra é de forma Dissociada. Isto será explicado melhor em um próximo artigo. Neste momento é importante praticar da forma que é mais natural e intuitiva para você.

Como uma das técnicas que podem ser usadas, coloque a sua atenção entre as sobrancelhas e fique de olhos fechados por 7 minutos, se concentrando nesta posição, quando estiver se preparando para mentalizar os seus objetivos. Isso estimula a produção de Dimetiltriptamina (DMT), um neurotransmissor produzido pelo corpo humano que estimula a pineal e tem funções parecidas com a serotonina. Enquanto faz isso, não se preocupe pelos seus pensamentos, deixe-os ir e vir, pois você é o anfitrião e os pensamentos são os seus hóspedes, não você mesmo. Trate bem todos os seus visitantes mentais, mas ofereça acolhimento a apenas aqueles que deseja que se tornem moradores permanentes.

Entrar em Ação é parte do processo de Mentalização. É recomendável fazer algo específico para deixara a sua mente comprometida com o seu corpo na execução desta mudança. Deixe a sua intuição lhe dizer qual é a primeira coisa a ser feita e Faça!

Antonio Azevedo – Personal Coach

Leave a Comment

Filed under LdA, Psicomagia, Visualização

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *